Corporação Maestro Antônio Passarelli: há 100 anos levando música e alegria ao povo de Birigui

Importante patrimônio cultural e histórico de Birigui, a

Corporação Musical Maestro Antônio Passarelli completou no dia 26
de outubro um século de existência, levando muita música e alegria
para o povo biriguiense nas tradicionais apresentações aos domingos
na praça Dr. Gama.


Neste ano marcado também pelos 110 anos de fundação de Birigui e o
centenário de emancipação política do município, a corporação
celebra o passado e projeta o futuro com a retomada aos palcos, após
período de apresentações online por conta da pandemia da covid-19.


“A Banda Municipal é o mais antigo patrimônio artístico e
cultural, ainda vivo, de Birigui. Esteve e está presente em todos os
principais acontecimentos históricos do município. Sua presença aos
domingos na praça Dr. Gama, em suas retretas musicais, têm feito
gerações se apaixonarem por essa maravilhosa tradição musical”,
destacou o regente Lino Marcelo Tonsig.


A corporação conta hoje com 31 músicos que executam os seguintes
instrumentos: flauta, clarinete, saxofone, trompa, trompete, trombone,
eufônio, tuba, contrabaixo elétrico, piano digital e percussão. Seu
repertório abrange todos os estilos e épocas, desde músicas
eruditas aos populares.


O prefeito Leandro Maffeis reforçou a importância da corporação
para a história de Birigui. “São 100 anos de uma brilhante
história pautada pela dedicação à arte e à cultura de nosso
município, levando alegria à nossa gente. Parabéns, Corporação
Maestro Antônio Passarelli, Pérola de nossa cidade”, declarou.


HISTÓRICO


A Corporação Musical Maestro Antônio Passarelli, como hoje é
conhecida, foi criada em 1921, dez anos após a fundação de Birigui,
que na época era distrito de Penápolis. A iniciativa foi do
administrador do distrito Archibaldo Clark, que no ano seguinte viria
a ser o primeiro prefeito da cidade.


A criação da banda era uma necessidade política, já que o então
distrito articulava sua emancipação. O maestro Antônio Passarelli,
que atuava em Pirassununga, foi convidado por Clark para mudar-se para
a cidade e organizar o grupo musical, que recebeu o nome de
Corporação Musical Biriguiense.


Em 26 de outubro de 1921, a corporação se apresentou pela primeira
vez durante a recepção ao presidente do Estado Washington Luís
Pereira e Souza ao distrito. Com a oficialização do decreto de
emancipação de Birigui, em fevereiro de 1922, a corporação passou
a ser chamada de Banda Municipal.


A partir de então, a Banda Municipal passou a participar da vida
sociocultural do município, promovendo civismo, lazer e cultura aos
moradores. Se apresentava em comemorações, eventos cívicos e
religiosos, festivos e constantemente em cortejos fúnebres.


MAESTRO ANTÔNIO PASSARELLI


O maestro Antônio Passarelli desenvolveu atividades de formação de
músicos e de estruturação repertorial da banda, que a partir de
1926, com a inauguração da praça central Raul Cardoso (hoje Dr.
Gama), passou a se apresentar todos os domingos ao final da tarde e,
posteriormente, à noite.


Após a Revolução 1932, a banda passou a ser denominada Banda
Paulista de Birigui, em homenagem ao movimento constitucionalista. Foi
em de dezembro de 1961, no cinquentenário de Birigui e inauguração
da concha acústica, que a banda recebeu o nome de Corporação
Musical Maestro Antônio Passarelli.


Era uma singela homenagem ao maestro, que faleceu em julho de 1967. Em
2016, após 95 anos de fundação, a banda foi regulamentada
juridicamente, com a aprovação da lei municipal que
institucionalizou a banda, que passou a ser chamada de Corporação
Musical Municipal Maestro Antônio Passarelli.


Muitos músicos já passaram pela corporação e ficaram por muitos
anos, como os três irmãos Custódios: João, Antônio e Roque, que
foram alunos de Passarelli e atuaram por mais de 50 anos. Atualmente,
está na ativa o senhor Onofre Rodrigues, que completou 60 anos na
corporação.
Por: Sílvio Romeiro
Fonte: Assessoria de imprensa da prefeitura municipal de Birigui
Araçatuba Acontece
08/12/2021









Postar um comentário

0 Comentários