UTI Covid da Santa Casa de Araçatuba ganha novo prédio, mais espaço e tecnologia

 (Leitos intensivos criados emergencialmente no Hospital do Rim continuam montados para caso sejam necessários)

A Santa Casa de Araçatuba transferiu os 25 leitos de UTI Covid para um anexo à UTI Geral Adultos. O espaço  foi reformado e transformado em um Centro de Terapia Intensiva.

A mudança vai possibilitar a integração do trabalho das equipes médicas e oferecer uma estrutura mais ampla aos pacientes com suspeita ou diagnóstico de Covid-19 que necessitam de tratamento intensivo.

 A nova UTI Covid conta com 10 leitos com sistema de filtragem de ar (filtros hepa + UV) e três isolamentos separados , um dos quais com pressão negativa. Possui 13 leitos com camas elétricas novas, respiradores exclusivos, monitores novos (com capnografia e monitorização hemodinamica disponível) e pontos instalados para hemodiálise.

Em março, quando surgiram as primeiras internações de pacientes com a doença, o hospital precisou montar leitos emergenciais, com recursos próprios, em uma área não utilizada pelo Hospital do Rim .

 No início, a UTI Covid contou com 10 leitos credenciados pelo Departamento Regional de Saúde de Araçatuba (DRS II). Com o avanço da pandemia e o pico de casos registrados a partir de meados de junho, o DRS autorizou ampliações graduais na quantidade de leitos, até atingir 25 vagas intensivas.

 Agora, o corpo diretivo da Santa Casa de Araçatuba (Direção Técnica, Direção Clinica, e Administração) decidiram transferir os leitos para uma área exclusiva e definitiva. O espaço anexo à UTI Geral foi reformado com recursos repassados pelo governo do Estado, e equipado com doações feitas pela iniciativa privada, entidades e pessoas físicas.

 “Agora, todos os 25 leitos estarão concentrados em um mesmo espaço, o que facilita o trabalho das equipes médicas. Os leitos estão equipados com os respiradores, monitores cardíacos e demais instrumentos que pertencem a UTI Covid”, afirma o diretor técnico da Santa Casa, médico Giulio Coscina.

A nova UTI Covid terá, inclusive, um filtro que mantém uma pressão negativa nos leitos, tirando micróbios e bactérias. Após a filtragem, o aparelho devolve o ar para o lado de fora da UTI, deixando o ar esterilizado, o que evita a contaminação de funcionários e pacientes.

 LEITOS DEFINITIVOS

Como os leitos Covid são provisórios e deverão ser desmobilizados após o término da pandemia, o hospital solicitou ao Estado o cadastramento e licenciamento em definitivo destes leitos como UTI Geral e aguarda posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde.

Com o credenciamento, a Santa Casa passaria a ter 35 leitos de UTI Geral, além dos dez já existentes de UTI Cardíaca, que é mantida pelo hospital devido à demanda por este serviço. “A ampliação seria um grande avanço, pois nosso hospital é de porte regional e há um déficit de vagas em UTI”, avalia Coscina.

Conforme ele, a região não tem leitos suficientes nem especialidades que acompanham estes leitos de UTI, como nefrologia e cardiologia, enquanto que a Santa Casa compõe tudo isso.

RECURSOS

O governo do Estado de São Paulo liberou ao hospital 25 respiradores, além de recursos para o enfrentamento ao novo coronavírus e montagem da UTI Covid.

A verba foi utilizada para aquisição de equipamentos, insumos, pagamento de honorários médicos e das equipes de enfermagem, fisioterapia, limpeza.

Parte das camas para a montagem da UTI Covid foi adquirida pelo hospital com uma verba recebido do Ministério do Trabalho e outra parte foi doada por empresas e entidades.

A Santa Casa também recebeu doação de lençóis e de monitores cardíacos, além de equipamentos que estão na UTI Neonatal e Pediátrica, para uso das crianças.





Postar um comentário

0 Comentários