Polícia Civil prende 'serial killer' que agiu na região de Araçatuba

Após uma caçada de quase 48 horas e mais de mil quilômetros rodados, policiais civis de Araçatuba e Valparaíso, no interior de São Paulo, prenderam um homem de 25 anos, apontado como um matador em série (serial killer), que agiu na região entre 2017 e 2019. A prisão ocorreu nesta terça-feira (19), em Taquaritinga (SP). O preso foi trazido para Araçatuba nesta quarta-feira.

De acordo com investigação da Polícia Civil, o acusado confessou ter praticado três homicídio em Valparaíso, cidade onde morava até agosto passado, quando praticou o último crime contra uma mulher.

Os outros dois assassinatos ocorreram na cidade em 2017. As vítimas foram dois homens, mortos a tiros. A polícia acredita que o acusado esteja envolvido em pelo menos outros cinco homicídios com as mesmas características.

No caso mais recente e que levou a polícia até o acusado, a vítima foi uma mulher de 23 anos, identificada como Milena Maria Martins dos Santos. A moça foi assassinada a facadas e teve o pescoço cortado. O corpo foi abandonado perto de uma mata, na zona rural da cidade.

Peritos constataram que a vítima foi torturada e teve o corpo cortado por faca ou facão. Alguns hematomas foram feitos com uma diferença média de duas horas para outros ferimentos encontrados no corpo da vítima, o que indica que a mulher foi torturada pelo agressor.

Outro fato que chamou a atenção das autoridades pela crueldade foi a evidência de estupro mesmo após a mulher já ter sido assassinada.

A polícia acredita tratar-se de um serial killer pelo padrão encontrado nos homicídios praticados contra mulheres.

Os outros crimes em análise pela polícia ocorreram nas regiões de Matão, Taquaritinga e Valinhos, no interior de São Paulo, em locais onde justamente o acusado morou ou permaneceu por algum tempo.

Assim como ocorreu em Valparaíso, as vítimas eram mulheres, brancas, abaixo dos 30 anos e com envolvimento em prostituição.

Segundo policiais que participaram da ação, o acusado se mostrou muito frio e sem nenhum sentimento de culpa ou arrependimento pelos crimes, o que sugere comportamento psicopata.
O preso, que ainda não teve o nome divulgado pela polícia, será transferido para Valparaíso na manhã desta quinta-feira (21).

A força tarefa da Polícia Civil contou com agentes da delegacia de Valparaíso, do GOE (Grupo de Operações Especiais) da Delegacia Seccional de Araçatuba e do setor de inteligência da unidade. A ação também teve apoio de policiais civis de Taquaritinga e Valinhos.

Por: Alex Mesmer Regional Press
Araçatuba Acontece
20/11/2019




Postar um comentário

0 Comentários