Arlindo diz que CPI pode resultar em afastamento do prefeito antes da Justiça, se houver provas contundentes

O Vereador Arlindo Araújo (PPS), autor do requerimento assinado nesta segunda-feira por ele e mais 11 vereadores, criando a CPI para investigar os contratos que aparecem no inquérito da Polícia Federal que resultou na operação #tudonosso, realizada na semana passada pela Polícia Federal, que investiga um esquema de desvio de recursos públicos nos últimos dois anos envolvendo contratos entre a Prefeitura e empresas em nome de pessoas ligadas ao sindicalista José Avelino Pereira, o Chinelo, de 64 anos, falou com a imprensa na noite desta segunda-feira no rápido intervalo da sessão ordinária da Câmara dos Vereadores.

Ele explicou que a CPI realizará um trabalho paralelo a investigação da Polícia Federal utilizando como base o que já foi levantado e divulgado pela PF. Segundo ele, os tramites judiciais são demorados devido a série de recursos previstos, sendo que a CPI pode agir com mais celeridade e inclusive pedir o afastamento do prefeito, por meio de uma Comissão Processante, antes da Justiça, que pode levar muito tempo não acontecendo até o final do mandato eletivo.
Arlindo explicou durante a entrevista que, se houver provas contundentes, há possibilidade de se criar uma comissão processante e pedir o afastamento do prefeito antes de qualquer decisão judicial. Para isso é necessário aprovação de 2/3 dos vereadores, ou seja 10 votos favoráveis.
Arlindo ainda destacou que vai acompanhar de perto os trabalhos.

Por: Fabio Shiz/Regional Press
Araçatuba Acontece
20/08/2019


Postar um comentário

0 Comentários