Campanha Cãopanheiro arrecada tampinhas plásticas e garrafas PET para ajudar animais abandonados

A campanha Cãopanheiro está arrecadando tampinhas plásticas e garrafas PET em Araçatuba para reverter o dinheiro arrecadado com a venda destes recicláveis para os animais abandonados. A estimativa é de que o município tenha 10 mil animais errantes. Nos abrigos mantidos por ONGs, há mais de mil, que precisam de alimentação e cuidados veterinários.
Quatro ONGs e vários protetores independentes atuam no município para retirar animais das ruas, tratar e colocá-los em adoção. Como o trabalho é voluntário, depende de doações para compra de ração, medicamentos e o custeio de tratamentos.
A ideia da campanha é do voluntário Angelo Cardoso, que é fotojornalista, e da veterinária Giorgia Estevam. A arrecadação começou na sexta-feira (13) e eles já conseguiram um saco de cem quilos de tampinhas plásticas.
Todo o material será vendido para uma empresa que comercializa recicláveis e o dinheiro será revertido para ajudar as ONGs e os voluntários que atuam na causa animal.
“O reciclável pode suprir muitos problemas. Primeiro, porque é algo que as pessoas já consomem os produtos. Ao fazer a campanha, ajudamos a retirar estes materiais da natureza e ao mesmo tempo revertemos em benefícios aos animais”, afirmou Cardoso.
Depois, estes mesmos recicláveis voltarão para a sociedade como outro bem de consumo, porque são reaproveitados para a fabricação de para-choques, baldes, vassouras, cordas, entre outros produtos.
A empresa compra por R$ 0,80 o quilo das tampinhas plásticas. Já o da garrafa PET, vale R$ 1,60, e o da latinha, R$ 3,70.
A meta, segundo Cardoso, é diminuir o problema dos animais de ruas em Araçatuba, com a castração. Ele lembra que, recentemente, encontrou quatro filhotes de cães abandonados na Lagoa das Flores, mas dois já estavam mortos. Os sobreviventes foram levados para a veterinária e já foram adotados.
“Este é um problema sério, toda semana as pessoas jogam filhotes de gatos naquele local”, contou o fotógrafo, ao citar a importância da castração. Ele mesmo chegou a juntar dois sacos de cem litros de tampinhas plásticas, com a ajuda de amigos e colegas de trabalho. A quantidade rendeu R$ 20,00.

EMERGÊNCIAS
Apesar da necessidade de castração dos animais, inicialmente, o dinheiro da campanha será utilizado para atender situações emergenciais.
“Nós ainda não temos noção de quanto vamos conseguir arrecadar, por isso, a ideia inicial é atender a uma ONG que esteja precisando de dinheiro para comprar alimento ou para custear um tratamento”, explicou a veterinária.
Giorgia diz que o retorno da campanha, iniciada há quatro dias, já está sendo muito bom. Ela explica que as pessoas podem doar qualquer tampinha plástica, seja de garrafas PET, de margarina, de produtos de limpeza, dentre outras. Além das tampinhas, a Cãopanheiro também recebe garrafas PET.

CONSELHO
O Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais, criado no ano passado, aderiu à ideia da arrecadação de recicláveis e deverá iniciar na segunda quinzena de agosto uma campanha, segundo a presidente do órgão, Magali Torres.
De acordo com a lei que criou o Conselho, deverá ser criado um fundo para arrecadação de recursos que serão utilizados na causa animal. Segundo Magali, ele está sendo finalizado para ser levado aos membros do Conselho e implementado.

SERVIÇO
As doações de tampinhas plásticas e garrafas PET estão sendo recebidas na clínica veterinária Pet Center, localizada na Avenida Cussy de Almeida, 1862.

Por: Alessandra Nogueira/Regional Press
Foto: Divulgação
Araçatuba Acontece
16/07/2019




Postar um comentário

0 Comentários