Laudo sobre incêndio no calçadão de Araçatuba aponta para provável curto-circuito

Foi divulgado nesta terça-feira o laudo sobre o incêndio ocorrido em dois prédios comerciais que abrigavam a loja de produtos importados Cris Park, no calçadão da Marechal Deodoro, no centro de Araçatuba, na tarde do dia 12 de abril, que terminou com um bombeiro morto, outro gravemente ferido e os dois imóveis totalmente destruídos.
No laudo consta que, “a causa mais provável para o presente incêndio tenha sido ocorrência de curto circuito em algum equipamento elétrico ou eletrônico porventura instalado ou em instalação na região anterior do pavimento superior do imóvel da esquerda”.
No laudo ainda consta que, “dada a intensidade dos danos nas redes elétricas o relator não teve elementos técnicos materiais para se manifestar a respeito das condições de segurança anterior ao incêndio”.
O relator também não precisou se houve manutenção elétrica recente, mas descreveu que o aspecto das instalações não eram antigos e que havia um sistema de proteção dotado de quadro de distribuição e redes de cabeamento através de calhas e condutores. Ainda está relatado que os peritos não encontraram nenhum tipo de vestígio que pudessem indicar que o incêndio poderia ter sido provocado propositalmente.
Sobre a morte do bombeiro sargento Júlio César Delfino, consta no documento da perícia que a morte não foi relacionada ao desabamento da estrutura, e sim pelo fato dele ter se confinado em um banheiro nos fundos de um dos prédios, onde ficou impossibilitado de sair devido às chamas que se alastraram rapidamente pela área onde ele teria acesso para poder sair do prédio.
Em entrevista ao Tem Notícias, nesta terça-feira, o delegado Marcos Roberto Alves da Costa disse que com o laudo na mão, irá dar andamento nas investigações. “Agora vamos fazer uma análise do laudo, que apontou como causa provável um curto, uma pane elétrica ou uma sobrecarga que devemos procurar porque aconteceu isso, se foi uma fiação inadequada ou sobrecarga de energia elétrica. Vamos ouvir bombeiros, os funcionários e o dono do local”, afirma o delegado.

“Consta segundo os bombeiros quando uma construção tem uma metragem tem requisitos de segurança, e quando tem a ampliação do local, esses requisitos são mais exigidos. Parece que alguns dos requisitos não foram observados na ampliação. Agora vamos manter o foco da investigação nessa linha”, diz o delegado. (Com informações: TV TEM)

Por: Fabio Shiz/Regional Press
Fotos: Arquivos Araçatuba Acontece
04/06/2019









Postar um comentário

0 Comentários