Polícia identifica vítima de homicídio e tenta apurar motivação do crime

A Polícia Civil identificou o corpo da mulher encontrada morta em uma matagal nesta segunda-feira a tarde no bairro Rosele, em Araçatuba.
Trata-se de Elis Franciele Alves Carneiro, de 30 anos.
O delegado Rodolfo Carlos de Oliveira disse que ela tinha sinais de esganadura e perfuração de faca nas costas, e tudo indica que foi morta em sua casa e o corpo jogado no matagal para despistar a polícia.

Em entrevista à imprensa, o delegado disse que após o encontro do corpo os policiais iniciaram a investigação e levantaram um endereço que seria a casa da vítima, e foram até o local nesta terça-feira.
De acordo com delegado, o imóvel havia acabado de passar por uma limpeza, mas mesmo assim foi possível encontrar vestígios de sangue.

Com esses indícios a Polícia trabalha com a hipótese de que ela foi assassinada em sua casa, possivelmente entre quinta e sexta-feira, já que ela foi vista pela última vez na quinta-feira a tarde. Quando o corpo foi encontrado, na segunda-feira, em um terreno na travessa Cafezinho, que fica a seis quadras de distância, já estava em estado de decomposição.

A Polícia tenta descobrir agora a autoria do crime e o que teria motivado.
A mulher não tinha passagens pela polícia e já havia registrado um boletim de ocorrência por violência doméstica, quando foi agredida pelo marido.
No entanto, ele foi descartado de ser o autor porque está preso.

Qualquer informação sobre envolvidos no crime
pode ser passada à polícia pelos telefones 190 e 197.
O denunciante não precisa se identificar.

Por: Fabio Shiz/Regional Press
Araçatuba Acontece
24/04/2019




Postar um comentário

0 Comentários