Publicitário de Araçatuba é preso em operação nacional contra pornografia infantil

Um publicitário foi preso em flagrante na manhã desta quinta-feira na Vila Estádio, em Araçatuba, acusado de manter e compartilhar pela internet conteúdo de pornografia infantil.
A prisão foi feita por policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) da Polícia Civil, em cumprimento a um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça na 4ª etapa da Operação Luz da Infância, desencadeada nesta quinta feira em todos os estados brasileiros, visando o combate aos crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

Na região foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo um na casa do publicitário preso e outros dois nos municípios de Braúna e Valparaíso, onde foram apreendidos alguns materiais para investigação.
Em Araçatuba os policiais chegaram na casa do publicitário no início da manhã, e percebeu que havia movimentação.
Apesar de morar com um amigo, ele estava sozinho na casa.

Os investigadores chamaram identificando serem policiais, mas ele não abriu a porta.
O cadeado foi arrombado e os policiais civis tiveram acesso a casa e encontraram o acusado na cozinha.
No quarto dele havia um computador ligado, onde os policiais flagraram que no momento estavam sendo baixados vídeos pornográficos com conteúdo infantil.
No celular dele, a princípio, os policiais não encontraram conteúdos semelhantes.

Durantes as buscas eles encontraram na casa do publicitário, munições de vários calibres, inclusive de uso restrito.
Também havia uma espingarda de pressão e uma pistola airsoft.
Ele disse aos policiais que coleciona munições e havia ganho de presente de um amigo.

Operação acontece em todo o país

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quinta-feira (28) a 4ª fase da Operação Luz na Infância, que apura crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.
São investigados crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de pornografia infantil. Até 8h45, 62 pessoas haviam sido presas em todo o país.

Policiais civis saíram às ruas para cumprir 266 mandados de busca e apreensão nos 26 estados e no Distrito Federal.
Apesar de não haver mandados de prisão, há prisões em flagrante de suspeitos de armazenamento e compartilhamento de material encontrados nas casas onde há buscas.
A operação envolve 133 cidades e é coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Mais de 1.500 policiais participaram das buscas.

As penas para os crimes investigados variam entre 1 e 8 anos de prisão.
Quem armazena material de pornografia infantil tem pena de 1 a 4 anos de prisão.
Para quem compartilha, a pena é de 3 a 6 anos de prisão.
A punição aumenta para 4 a 8 anos de prisão para quem produz esse tipo de material.

Investigação

Os alvos foram identificados pela equipe do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, com base em informações coletadas na internet.
O conteúdo foi repassado às Polícias Civis, para apuração das Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente e de Repressão a Crimes Informáticos. Após a apuração, as delegacias instauraram inquéritos e solicitaram as buscas à Justiça.
Para a operação, foram analisados 237 mil arquivos, um volume de 710 GB de dados.

Saiba como foi a operação em alguns estados

Alagoas
Em Alagoas, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em Maceió e Rio Largo. Duas pessoas foram presas em flagrante no início da manhã.

Bahia
Na Bahia, a Polícia cumpre 8 mandados de busca e apreensão em Salvador, região metropolitana e interior da Bahia.

Paraíba
Na Paraíba, policiais foram às ruas para cumprir três mandados de buscas e apreensão em Campina Grande. Os mandados estão sendo cumpridos contra um mesmo investigado.

Paraná
No Paraná, são cumpridos nove mandados de busca e apreensão. Os alvos estão em Curitiba, Arapongas, Cambé, Cascavel, Campo Mourão, Foz do Iguaçu, Paranavaí e São José dos Pinhais, de acordo com a Polícia Civil.

Rio de Janeiro
No Rio de Janeiro, a Polícia Civil cumpre 12 mandados de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos em várias regiões do estado. Até as 8h, dois homens foram conduzidos para a Cidade da Polícia, na Zona Norte da capital fluminense. Computadores foram apreendidos e serão periciados durante a manhã na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI).

Rio Grande do Norte
No Rio Grande do Norte, os policiais trabalham no cumprimento de um mandado de busca e apreensão.

São Paulo
Em São Paulo, 87 mandados de busca e apreensão estavam sendo cumpridos nesta manhã.
Os presos e os materiais apreendidos serão levados para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Centro de São Paulo.

Santa Catarina
Em Santa Catarina, são cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em quatro cidades.
Por volta das 7h40, ainda não havia informações sobre o balanço das ações.
Os trabalhos ocorrem em Balneário Camboriú, no Litoral Norte, e nas cidades de Blumenau, Indaial e Navegantes, no Vale do Itajaí

Por: Fábio Shiz/Regional Press
Araçatuba Acontece
28/03/2019












Postar um comentário

0 Comentários