Araçatuba Acontece tem acesso a depoimento onde acusado confessa ter esfaqueado menina de 14 anos

Ele confessou o crime e disse que a família da jovem era “cagueta” e que teria tido problemas com a jovem na semana passada
A reportagem do Regional Press teve acesso com exclusividade ao depoimento do acusado de assassinar a facadas a jovem Júlia Maria de Lima Barbassa Mendes, 14 anos, na manhã do último sábado, na casa da garota, no bairro Água Branca, em Araçatuba. Ele confessou o crime e alegou na Polícia Civil que a família da garota era “cagueta”, o que teria gerado um desentendimento entre ele a adolescente.
Uma das versões que integram a linha de investigação, é a de que ele invadiu a casa da moça com o intuito de estuprá-la, e diante da reação, o acusado teria agredido e esfaqueado a vítima. A mãe da menina ouviu os gritos da filha e quando correu para sala encontrou a menina toda ensanguentada e viu o acusado, que mora em frente, pulando o muro para fugir.
Daniel disse em seu depoimento que tinha a informação de que a família da menina teria fama de “cagueta”, e ele temia ser denunciado, porque era foragido desde maio de 2018 da penitenciária de Bauru, onde cumpria pena por homicídio contra a ex-mulher, em 2006, na cidade de Ribeirão Preto. Ele disse que matou a ex a facadas porque descobriu que estava sendo traído.
No caso de Júlia Maria, disse na semana passada passou por ela e xingou de cagueta, sendo que, em sua versão, a menina teria revidado, o que teria causado muita raiva, aumentando ainda mais sua raiva contra a família. Disse também que no sábado decidiu pular o muro para tirar satisfação com a menina. Ele entrou minutos depois que o pai e o irmão dela deixaram o imóvel. O acusado estava em frente a casa e teria visto os dois saindo.
Ao entrar na cozinha ele disse que viu a menina sozinha, momento em que a xingou de cagueta. Segundo a versão dada pelo rapaz, neste momento eles discutiram, e ele pegou uma faca que encontrou em cima de uma estante e desferiu vários golpes contra ela, não sabendo dizer quantos golpes atingiram a garota e nem onde acertou as facadas.
Em seguida ele fugiu levando a faca e ficou escondido em uma mata. O rapaz não disse onde se desfaz da arma do crime. Ele contou ainda que saiu da mata na manhã deste domingo e estava procurando por um amigo no bairro Ivo Tozzi, onde pretendia ficar escondido, quando foi encontrado por policiais militares.
Como as buscas não cessaram desde o homicídio, ele foi preso em flagrante.

Por: Alex Mesmer/Regional Press
Fotos: Sílvio Romeiro
Araçatuba Acontece
20/01/2018











Postar um comentário

0 Comentários