Membro do PCC acusado de atirar em policiais civis de Araçatuba é condenado pela Justiça

Gustavo Moreira da Silva, 35 anos, conhecido como Gu ou Lampião, foi condenado a 21 anos e nove meses de prisão por tentativa de homicídio contra três policiais civis de Araçatuba, sendo dois investigadores e um delegado. O crime ocorreu em 2015 durante um cumprimento de mandado de prisão contra o réu, que estava escondido em um lote do assentamento Chico Mendes, em Araçatuba. O julgamento do criminoso ocorreu nesta quarta-feira (21) no Tribunal do Júri do Fórum da Justiça Estadual de Araçatuba.
O CRIME
Os policiais civis cercaram o local e, para não ser preso, Gustavo atirou contra os policiais, que se abrigaram e não foram atingidos. Houve revide e o acusado fugiu do local em uma moto, mas foi preso mais tarde ao procurar atendimento médico na Santa Casa. Ele foi atingido por dois tiros, na perna e no pé.
O caso ocorreu na tarde do dia 16 de outubro de 2015. O réu estava sendo procurado após matar um homem no bairro Alvorada.
Policiais civis do GOE (Grupo de Operações Especiais) e do Centro de Inteligência da Delegacia Seccional de Araçatuba apuraram que Gustavo estava escondido no assentamento, onde possuía um lote em local isolado.
Os investigadores, acompanhados do delegado, foram até lá, mas o foragido não estava na casa. Os policiais se esconderam e aguardaram a chegada do réu.
Minutos depois, Gustavo se aproximou em uma moto. Ele notou a movimentação perto do lote e tentou fugir. Ao perceber que eram policiais, o réu disparou tiros contra o delegado e dois investigadores, que não foram atingidos e revidaram. Mesmo ferido, o réu conseguiu fugir com a moto por um matagal. Os policiais encontraram a arma usada por ele caída perto de uma porteira.
Durante o registro da ocorrência, naquele mesmo dia, os policiais foram informados que um homem havia dado entrada no pronto socorro da santa casa com ferimento por tiro. Até então, os investigadores não sabiam que o réu havia sido atingido na troca de tiros.
No hospital, Gustavo foi reconhecido e autuado em flagrante por tripla tentativa de homicídio. Ele foi encaminhado para um presídio de segurança máxima. De acordo com a Polícia Civil e o Ministério Público, Gustavo é considerado de alta periculosidade e membro do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios brasileiros e de países vizinhos como Paraguai e Bolívia.
Gustavo, o Lampião, registra antecedente criminal por homicídio, tentativa de homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma. Ele deve ser encaminhado, ainda nesta quarta-feira, para uma unidade prisional de segurança máxima.

Por: Alex Mesmer /Regional Press
Foto: Regional Press
Araçatuba Acontece
21/11/2018


Postar um comentário

0 Comentários